As receitas que repito vezes sem conta

Cada vez que estou com o meu pai, seja quando ele me vem visitar à Suíça, seja quando eu vou de férias a Portugal, acabamos sempre por falar de um ou de outro prato que já não fazemos há muito tempo, e do qual já temos saudades.

Lembro-o quase sempre da bola de sardinha, da couve recheada e da maravilhosa feijoada que ele faz, e que me está sempre a prometer.

Muito do que eu cozinho é uma espécie de copy&paste das receitas que sempre vi o meu pai fazer. Aliás, muitas são as vezes em que lhe ligo a pedir ajuda, porque tenho a certeza de que me está a faltar algum ingrediente – e ele sabe sempre qual é.

Já vos falei várias vezes do jeitaço que o meu pai tem para a cozinha, bem como da imensa influência que ele tem na forma como eu cozinho hoje. Claro que nem tudo é perfeito. Falamos, por exemplo, da forma como o caril de lulas ficou carregado de piripiri ou do milagre da multiplicação do pudim de castanhas, que acabou por ir para o lixo (histórias que já contei, histórias que ainda vou contar…).

Depois do que eu acabei de dizer, aposto que o meu pai nunca mais vai fazer likes nos meus posts (não é como se fizesses agora, paizinho!). De qualquer forma, hoje trago-vos uma das suas receitas, daquelas que nunca chegam a deixar saudades, de tantas vezes que a repetimos.


Quando falamos de lulas recheadas, pensamos logo em vários cenários possíveis – todos relacionados com o recheio, claro. Há quem recheie lulas com carne (que eu não entendo, mas aceito). Há quem recheie lulas com arroz. Há ainda quem recheie lulas com vegetais. Por fim, há quem recheie lulas com lulas.

Lulas recheadas com lulas é o casamento perfeito para o sabor absoluto. É quase (quase!) a mesma linha de pensamento do caldo de camarão –  quando trituramos as cabeças para concentrar ainda mais o sabor.

Nota: para vos poder mostrar o potencial destas lulas, deixei-as secar um pouco para as poder cortar às fatias, sem que estas se desfizessem. No entanto, cá em casa (e em casa do meu pai, pois claro!), servimos as lulas com bastante molho por cima, sobre uma boa colher de puré de batatas caseiro.

Lulas recheadas como o meu pai faz

Ingredientes para 4 pessoas
9 lulas de tamanho médio/grande
5 ovos M
25 azeitonas pretas
2 cebolas pequenas
2 dentes de alho
8 colheres de sopa de tomate picado pelado
azeite q.b.
1 pitada de paprica
1 pitada de pimenta
1 folha de louro
1 bom ramo de salsa
sal q.b.

Ingredientes para o molho
4 cebolas médias
3 dentes de alho
2 latas de tomate pelado picado
1 folha de louro
sal q.b.
1 pitada de pimenta
50ml de leite
150ml de água

Modo de Preparação:
Comece por pôr os ovos a cozer em água e sal. De seguida, prepare as lulas – limpe e separe os tentáculos.

Numa tábua, utilizando uma faca afiada, corte os tentáculos em pedaços pequeninos. Corte da mesma forma uma das lulas.

Pique a cebola finamente e leve ao lume, com um bom fio de azeite. Junte a folha de louro e deixe refogar um pouco, antes de juntar os alhos picados.

Assim que o refogado esteja pronto, junte as lulas ao tacho, envolvendo bem. Tempere com sal, pimenta e paprica e deixe cozinhar durante alguns minutos. Junte depois o tomate e prepare os restantes ingredientes.

Pique um bom ramo de salsa. Descaroce as azeitonas e pique finamente. Tire a casca aos ovos, já bem cozidos, e pique da mesma forma.

Junte ao tacho os ovos e as azeitonas. Envolva bem, deixe cozinhar por 1 minuto e desligue o lume. Para terminar, retire a folha de louro e adicione a salsa picada, envolvendo suavemente.

Deixe o recheio arrefecer um pouco, enquanto prepara os ingredientes para o molho.

Numa panela, coloque a cebola às meias luas, os dentes de alho, a folha de louro e um fio de azeite. Deixe refogar levemente. Adicione o tomate, o sal e a pimenta e deixe refogar, em lume baixo, durante pelo menos 15 minutos, enquanto recheia as lulas.

Encha as lulas com o recheio que preparou, tendo o cuidado de deixar um pouco de espaço para as conseguir fechar bem, com a ajuda de 1 ou 2 palitos.

Nota: o recheio é maravilhoso e pode perfeitamente ser comido sozinho.

Na panela, junte agora o leite e envolva. Junte também a água. Deixe ferver por 2-3 minutos e, de seguida, passe tudo com a varinha mágica. Retifique os temperos. Se achar que o molho está muito grosso, junte um pouco mais de água.

Adicione as lulas ao molho, agora pronto. Leve a cozer em lume médio, durante cerca de 35 minutos, para que as lulas cozam bem, os sabores se fundam e o molho apure.

Caso lhe tenha sobrado recheio, adicione o que sobrou ao molho com as lulas. Os sabores e a textura do recheio irão intensificar ainda mais o molho e irá deixá-lo delicioso – eu faço sempre assim e nunca me arrependo.

Aqui está a sugestão, inspirada na receita que o meu pai nos fez (e faz) vezes sem conta e que é sempre um sucesso lá em casa. Se pensam que os vossos pequenotes não vão gostar, desenganem-se. A minha Alice comeu uma lula recheada inteira e, no dia a seguir, perguntou se não havia mais.

Aproveito para desejar a todos um excelente dia e agradecer por continuarem por aqui comigo.

Até breve!

 

 

 

 

 

0 comments on “As receitas que repito vezes sem contaAdd yours →

Deixe uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.