O Outono a que temos direito

Por cá, a semana começou fria, mas soalheira. É o Outono no seu esplendor, de folhas caídas e tons amarelados. As manhãs frias, de relva molhada, e as noites que já se anunciam mais cedo, pedem os pés sempre quentinhos e o estômago aconchegado.

Em sintonia com o nosso estado de espírito, as prateleiras do supermercado tendem a mudar, adaptando-se às festividades e aos ingredientes que a região tão bem nos sabe dar. À entrada, disfarces de Halloween já chamam a atenção das crianças. Já lá dentro, como que por magia, os legumes e as frutas da época fazem sonhar qualquer amante de culinária.

Gosto desta estação. Gosto do frio. Gosto do aconchego do meu robe, quando a noite cai, enquanto bebo mais uma chávena de chá. Gosto igualmente das combinações que o Outono nos proporciona: as abóboras de cores e formatos sem fim, as castanhas doces ou salgadas, as tartes e bolos de pera ou de maçã, que se comem a qualquer hora do dia, sem promessas de mais nada, para além de um dia feliz.

Entre conversas e cantigas, a hora de ir para a mesa tem sido no mínimo interessante. Se ontem a Alice nos presenteou com a excitação de uma visita ao quartel dos bombeiros (histórias de mangueiras, capacetes e sirenes que todos os meninos e meninas puseram a tocar), hoje veio para casa a falar da visita da Polícia à escola, bem como das regras que aprendeu, para poder andar na estrada, em segurança, enquanto peão.

Se, graças a tanta excitação e conversa, o plano para o jantar de ontem já tinha transitado para o almoço de hoje, hoje (qual repetição) adiei-o de novo para o jantar. Enquanto a Alice se entretinha com brincadeiras e jogos de vocabulário em Francês, tive o tempo necessário para preparar esta receita maravilhosa e aconchegante, perfeita para este final de dia.

Espero que gostem da minha sugestão. Trata-se de um creme aveludado de abóbora assada, com sabores discretos de caril e coco, que acompanhei com um salteado/assado de caju, pimento vermelho e tofu (sobras do fim de semana, aquando da sopa miso, mas que podem substituir por peito de frango) e refresquei com coentros frescos.

Creme de Abóbora assada

com caril & coco

Ingredientes para 4 pessoas:
1 abóbora potimarron (1kg de abóbora para assar)
1/2 cabeça de alho
1 batata doce
2 cebolas
2 maçãs
1 bolbo de funcho (pequeno)
125ml de leite de coco
1l de caldo de frango e legumes (preferencialmente caseiro)
caril em pó q.b. (a utilizar em vários momentos)
sal q.b.
azeite q.b.
coentros frescos q.b.
1 lata pequena de grão de bico
1/2 pimento vermelho
tofu firme (opcional – pode usar 1 peito de frango)
150gr caju ao natural

Modo de Preparação:

Comece por pré-aquecer o forno nos 180°.

Parta a abóbora, retire a casca e as sementes e corte aos cubos pequenos. Descasque a batata doce e parta igualmente aos cubos. Coloque separadamente num tabuleiro – a batata doce temperada com azeite e sal e a abóbora temperada com azeite, sal e 1 c. de chá de caril.

Junte ainda ao tabuleiro 1/2 cabeça de alho, regada com um fio de azeite (eu assei 1 cabeça de alho inteira pois aproveito o restante alho assado para outras refeições). Leve ao forno durante cerca de 35 minutos, vigiando de vez em quando.

Enquanto a abóbora assa, corte a cebola e o bolbo de funcho às rodelas. Leve a refogar num tacho, com um pequeno fio de azeite. Enquanto refoga, descasque e corte às fatias 2 maçãs. Junte-as ao refogado e envolva bem, temperando tudo com um pouco de sal.

Ao fim de alguns minutos, junte o caldo de frango e legumes ao tacho, deixe ferver.

Por esta altura, a abóbora deverá estar assada. Retire o tabuleiro do forno, mas mantenha-o ligado.

Lave e escorra uma lata de grão de bico cozido. Seque bem, coloque num tabuleiro com papel vegetal e tempere com um fio de azeite, sal e 1/2 c. de chá de caril. Envolva tudo suavemente e leve ao forno, durante cerca de 18 minutos, vigiando e abanando o tabuleiro a meio do tempo.

Deite a abóbora, a batata doce e o alho, agora assados, no tacho. Deixe ferver por mais 2 ou 3 minutos e, de seguida, triture tudo com a varinha mágica. Assim que bem cremoso, junte 125ml de leite de coco e continue a bater, até obter um creme aveludado. Retifique os temperos, se achar necessário. O creme está quase pronto, precisando apenas de 2 ou 3 minutos ao lume.

Por fim, prepare o tofu. Caso não aprecie, pode sempre substituir por peito de frango – a preparação será semelhante.

Numa frigideira, coloque um pequeno fio de azeite e o tofu, partido em cubos pequenos. Corte o pimento aos cubos e junte à frigideira. Tempere com um pouco de sal, 1/2 c. de chá de caril e envolva delicadamente – cozinhe durante cerca de 5 minutos. Ao fim desse tempo, adicione os cajus e envolva, para os temperar. Coloque tudo no tabuleiro que usou para assar a abóbora, agora vazio, e leve ao forno durante 15 minutos, vigiando ocasionalmente.

Sirva a sopa em taças largas. Deite 1 a 2 colheres da mistura de tofu, pimento e caju e salpique tudo com umas folhas de coentros frescos.

Petisque grão de bico enquanto se delicia com este creme que, embora com um travo a caril, nada mais é do que um creme suave e reconfortante. Mais uma vez, este creme serve como refeição completa para toda a família.

 

Espero que tenham gostado da sugestão de hoje, bem como da escolha de ingredientes para acompanhar.

Aproveito para desejar a todos a continuação de uma boa semana e agradecer por continuarem por aqui comigo.

Até breve!

 

 

 

 

 

0 comments on “O Outono a que temos direitoAdd yours →

Deixe uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.