Os pecados de Domingo

Domingo sempre foi, e continuará a ser, o melhor dia para fazer doces em casa. O relógio é nosso amigo. A preguiça das crianças também. Até o gato não chateia, de cada vez que me vê abrir a porta do frigorifico, na esperança de ter leite ou fiambre.

Em criança, raro era o fim de semana em que a minha mãe não nos presenteava com um bolo ou uma torta. Aliás, quando a minha mãe não o fazia, cedia o lugar ao meu pai. De avental posto, as opções eram geralmente as mesmas: arroz doce quentinho, papas de milho gratinadas (com direito à história da velha que, por razões óbvias, não vou partilhar), ou o ainda hoje muito apreciado pudim instantâneo de vários sabores, às camadas.

O tempo passa e as tradições mantêm-se. Ontem não foi excepção, embora o tenha feito numa tentativa de salvar 600g de ameixas mirabelle que tinham ficado esquecidas no frigorífico e que eu, muito cruelmente, aumentei, ao comprar mais 500g no mercado de Sábado, em Fribourg – não me culpem a mim! As ameixas estavam com um aspecto delicioso.

Sempre ouvi dizer que no campo nada se desperdiça. Se as árvores dão fruta a mais, faz-se compota. Certo? Eu não tenho árvores de fruto no meu jardim, mas detesto pensar que, por má gestão na cozinha, alguma comida se vai estragar. Nessa luta constante, Sábado à noite lancei o movimento “Salvem as mirabelles“.

Ameixas mirabelle são deliciosas, especialmente se compradas aos produtores locais. Doces, tão doces – de comer e chorar por mais.

No ano em que cheguei à Suíça, comecei a dar explicações de Inglês a um menino muito querido, que um dia me trouxe dois frascos de compota caseira de ameixas mirabelle, feita pela mãe dele, com as ameixas do seu quintal. Na altura, perdoem-me a ignorância, agradeci sem saber do que é que se tratava. Sou fã, tão fã, de geleias e compotas caseiras, que sabia de antemão que ia adorar – e adorei!

Como que em sintonia comigo, no Sábado à noite, enquanto punha em dia as minhas leituras online e me inspirava para um eventual bolo ou doce de colher, um dos blogs Suíços que sigo propunha, para aquele dia, uma receita de um bolo encharcado de puré de ameixas e cobertura de sour cream. Com as imagens maravilhosas, deixei-me inspirar para o meu pecado de Domingo.

(Podem consultar o bolo que me inspirou, e no qual me baseei, tanto quanto possível, alterando apenas 1 ou 2 ingredientes/ quantidades  aqui: anaundnina.ch/rezepte).

Usei como base de bolo uma receita praticamente igual à do blog. Substituí o puré de ameixas por uma compota densa de mirabelles (feita com tempo para ficar intensa e maravilhosa) e preparei uma cobertura areada, para dar ao bolo um topo crocante.

Partilho convosco esta nova receita, que ficará guardada para ser repetida. Não desistam por causa da compota de mirabelles. Podem usar qualquer outra. Aliás, tenho a certeza que este bolo ficará igualmente maravilhoso com: maçã, pêssego, pera e, porque não, mirtilos ou framboesas.

Bolo de limão com recheio de mirabelle

& cobertura crocante

Ingredientes para a compota de mirabelle
1kg de ameixas mirabelle
200g de açúcar amarelo
1 vagem de baunilha
1 c. sopa rasa de sumo de limão
1 pitada de sal

Modo de preparação
Lave, corte ao meio e tire o caroço às ameixas mirabelle. Coloque tudo numa taça e deite os restantes ingredientes, envolvendo bem.

Cubra a taça com película aderente e esqueça-se dela durante pelo menos 1 hora.

Coloque a fruta e todos os sucos que libertou num tacho e deixe ferver num lume alto. Assim que comece a ferver, baixe o lume e tape. Deixe cozer durante 30-35 minutos, mexendo de vez em quando.

Ingredientes para o bolo
150g de manteiga à temperatura ambiente
100g açúcar amarelo
140g de farinha
1 c. chá fermento
3 ovos M
raspa de 1/2 limão
1 pitada de sal

Ingredientes para a cobertura crocante
120g de manteiga bem fria, aos cubos
120g açúcar amarelo
120g de farinha
1 pitada de canela
1 pitada de sal
1 pitada de baunilha em pó (opcional)

Modo de preparação:
Comece por pré-aquecer o forno nos 180°.

Unte uma forma redonda, de fundo amovível, com manteiga, utilizando papel vegetal na base, para conseguir desenformar o bolo. Unte de novo com manteiga e polvilhe com farinha.

Numa taça, misture a manteiga com o açúcar. Junte os ovos, um a um, mexendo bem, e a raspa de limão. Por fim, junte a farinha, o fermento e uma pitada de sal.

Deite a mistura na forma de bolo e leve ao forno durante 18 minutos.

Enquanto espera, prepare a cobertura crocante: coloque todos os ingredientes num processador e pulse várias vezes, até que a massa fique a parecer areia. Este passo pode ser feito à mão, tendo o cuidado de usar as pontas dos dedos, sem pressionar demasiado.

Ao fim dos 18 minutos, retire o bolo do forno e, rapidamente, com um palito ou outro instrumento de cozinha, faça pequenos furos no bolo. Desta forma, a compota entranhará ligeiramente.

Regue o bolo com cerca de 8 colheres de sopa de compota de mirabelles bem quente. No topo, sobre a compota, coloque a cobertura areada.

Imediatamente, leve o bolo de novo ao forno, tendo em atenção que a cobertura deverá ficar num tom castanho dourado. O bolo dever ficar no forno cerca de 15 minutos.

Retire o bolo do forno e, assim que possível, passe uma faca nas extremidades (a compota caramelizou essa zona e será um pouco difícil de desenformar se não efectuar este passo). Deixe arrefecer o bolo durante pelo menos 30 minutos, antes de o desenformar.

Fico sempre apreensiva quando experimento um bolo, mesmo que baseado na receita de alguém. No entanto, posso garantir, a massa de bolo é fantástica e a opção de colocar compota e o topo crocante deu-lhe um ar completamente diferente e um sabor maravilhoso e reconfortante – tal como eu gosto. Que venham mais Domingos assim!

Agradeço a todos por continuarem por aqui comigo.

Até breve e boa semana!

 

 

 

0 comments on “Os pecados de DomingoAdd yours →

Deixe uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.