Quem me segue os passos (e os pratos)

Quinta-feira foi dia de ir às compras e de namorar, mais um bocadinho, as muitas variedades de abóboras que se encontram, à venda, pelos supermercados. Sinto-me assim, no geral, com as novas tendências de Outono, especialmente as das bancas da fruta e dos legumes. Claro que quando vi as abóboras já tinha o meu menu semanal planeado e escrito, à minha frente. Ainda mais claro que, em sintonia com o meu último post, aldrabei e gatafunhei tudo, para poder trazer mais uma abóbora cá para casa.

Não precisei de muita inspiração para decidir onde usar a abóbora. Quando o frio se começa a fazer sentir, existe uma pequena lista de pratos que volto a tirar da gaveta. Pratos quentes, eventualmente (bastante) menos saudáveis, confort food pura, daquela que não deixa só peso na consciência. Claro que não estou a falar de comida do dia-a-dia, estes são pratos que fazemos quando temos visitas ou, simplesmente, porque é fim de semana – e hoje é Sábado! Deem-se a estes mimos de vez em quando.

Existem 1001 formas de fazer o prato que vos trago hoje, sem sequer ser necessário seguir uma receita, nem quantidades certas. Aliás, nem precisamos de o chamar pelo nome – embora eu o vá fazer.

Macaroni and cheese (abreviado: Mac’n’cheese – a alegria de muitos por este mundo fora, não só dos que moram do lado de lá do Atlântico), é só e apenas um dos pratos mais calóricos e menos saudáveis que existe. É possível que esteja a exagerar no ranking, no entanto, também não vale a pena estar a pôr flores de curgete onde elas não existem.

Cozer massa para depois a besuntar, afundar e gratinar num intenso molho, feito com bechamel e (muito) queijo cheddar, não deixa propriamente margem para erros – mas, outra vez, que mal faz um miminho de vez em quando?!

Este é um dos pratos preferidos da minha irmã e hoje faço-o porque falámos dele ainda há dias – inspiração/influência/energias! É um prato quente, calórico, decadente, life changing – diria eu, no meu tom mais teatral. Serve de consolo para os dias maus, satisfaz (até ao limite máximo) o nosso estômago lambão e é mais uma companhia perfeita para um Sábado preguiçoso, de céu esquisito, daqueles que tem como requisito o pijama vestido, pelo menos durante mais de 85% do dia.

Uma travessa de mac’n’cheese pode incluir uma variedade enorme de ingredientes: desde os queijos, aos vegetais ou toppings crocantes, passando por temperos extraordinários de algumas ervas aromáticas. Cá em casa, por exemplo, gosto de usar salva ou tomilho e, se bem me lembro, foi no último inverno que testei uma versão com couve-flor.

Decidi baralhar a lógica da receita que costumo fazer (e do seu nome) e trazer uma versão bem outonal com a abóbora, claro. À semelhança do que ela tem feito ao ver os meus últimos pratos, sei que a minha irmã vai tentar fazer este mac’n’cheese assim que lhe for possível, mesmo que fora de horas.

Afinal, dizem que não há horas certas para apreciar uma taça de mac’n’cheese ou, como eu lhe chamo hoje:

Rigatoni ‘n’ Cheese

com recheio de abóbora, pera e noz

Ingredientes para 4-5 pessoas
500gr de abóbora aos cubos
2 peras descascadas
1 cebola média
2 dentes de alho
azeite q.b.
sal q.b.
pimenta q.b.
noz-moscada q.b.
300gr de massa rigatoni
2 c. de sopa de manteiga
2 c. de sopa de farinha de trigo
300ml de natas
300ml de leite
1 chávena de mistura de queijos ralados (usei gruyère, mozarela e cheddar, mas pode usar os que quiser, desde que derretam bem)
125gr de nozes picadas
1 chávena de pão ralado
1/2 chávena de queijo parmesão ou grana padano ralado

Modo de preparação:

Comece por pré-aquecer o forno nos 190°.

Disponha, num tabuleiro, a abóbora e a cebola aos cubos, a pera às rodelas, e os dentes de alho, ainda com casca. Regue tudo com um bom fio de azeite e tempere com sal, pimenta e noz-moscada a gosto. Envolva bem e leve ao forno, durante cerca de 30 minutos.

Numa panela com bastante água ( a ferver), junte uma boa pitada de sal e a massa rigatoni. Deixe cozer, de acordo com as instruções da embalagem, para que a massa fique al dente. A minha, por exemplo, levou cerca de 12 minutos.

Assim que acabar de cozer, escorra (mas guarde 1 copo da água de cozer a massa, pois pode ser preciso) e regue com azeite, para que a massa não cole. Reserve.

Num tacho médio, leve a manteiga a derreter. Assim que derretida, adicione a farinha e mexa bem. Junte de seguida as natas e o leite e envolva. Tempere com um pouco de sal, pimenta e noz moscada e mexa sem parar, deixando engrossar, sempre em lume médio. Assim que engrossar, deite a chávena de queijos ralados e envolva tudo muito bem. Se necessário, adicione um pouco da água de cozer a massa. Reserve.

Por esta altura, a abóbora, a cebola e as peras deverão estar prontas. Descasque os alhos e despeje tudo num recipiente alto. Triture com a varinha mágica e reduza a um puré suave.

Por fim, adicione as nozes picadas e prepare tudo para montar o tabuleiro (1 familiar ou vários individuais) de mac n’ cheese.

Unte o(s) tabuleiro(s) com um pouco de manteiga. Coloque o puré de abóbora e noz num saco de pasteleiro (ou outro improvisado), para que consiga encher melhor as massas.

Forre o fundo do tabuleiro com 2 ou 3 colheres de molho de queijo. Disponha o rigatoni recheado por cima do molho e volte a colocar colheres de molho de queijo para cobrir tudo. Repita estes passos.

Por fim, assim que se esgote a massa e o molho de queijo, prepare o topping:

Junte 1 chávena mal cheia de pão ralado, 1/2 chávena de queijo grana padano ralado (ou parmesão) e 1 colher de azeite. Misture tudo com as mãos e distribua esta mistura no topo do(s) tabuleiro(s).

Leve ao forno durante pelo menos 15 minutos, ou até ficar com uma cobertura bem dourada e estaladiça.

Espero que tenham gostado da minha sugestão de hoje que, embora pouco saudável, também faz bem ao coração (embora só metaforicamente falando).

Desejo a todos a continuação de um excelente fim de semana e agradeço por continuarem por aqui comigo.

Até breve!

 

0 comments on “Quem me segue os passos (e os pratos)Add yours →

Deixe uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.